Pesquisar este blog

O meu silêncio...

 Já senti desconforto em não falar,

já me preocupei com o espaço vazio

que ficava entre uma fala e outro.


Não me importo mais,

aprendi a existir no silêncio

feito um objeto que está ali,

porém consciente de estar ali.


Se for me pedir alguma coisa,

peça silêncio.

Se for me dar alguma coisa,

me dê o seu silêncio. 

Se quer fazer alguma coisa por mim,

faça silêncio.

Não queira de mim mais do que silêncio.


No meu silêncio há muito segredo,

no meu silêncio há muito mistério.

Não importa o quanto eu sei daquilo que estou falando,

importa mais é o propósito que tenho com isso que estou falando.


Se não tiver um propósito para abrir a boca,

não espere que eu fale. 

Me dê o seu silêncio

porque o que tenho de melhor para oferecer 

é o meu silêncio. 

J.Nunes 

Espírito Vaporoso

Comecei por querendo ser,

por fim, comecei outro caminho depois de deixar de ser,

ou de ter qualquer missão no mundo.

Sou aquele que é e está por vir a ser a cada instante.

Um outro caminho sempre começa depois que deixamos de ser.

Digo SER por falta de palavra 

para essa inconstância de existir feito nuvens no céu. 

Essa existência de tentar ser

para sempre descobrir que nunca se é

qualquer autoafirmação que se faça de si. 

O SER está muito além de existir no mundo 

e ter um espírito vaporoso.  


Mesmo que os objetos não saibam,

nem sabem que ensinam

devemos aprender com eles,

a melhor lição dos objetos é o silêncio de existir,

outra lição dos objetos é que eles estão onde estão

e isso é tudo.

Os objetos não possuem mentes que transportam 

suas consciências para outros lugares,

mesmo que os objetos estão em um lugar e em silêncio, 

e nem mesmo sabem que estão ou que existam,

temos que aprender com eles estar e silenciar.


Os homens civilizados são obedientes e educados

em contrapartida e em comum acordo,

é um combinado de convivência...

Depois que o homem aprende como os objetos, 

Deveria ser natural para ele que encontre o seu Ser

e se torne obediente apenas a seu pai interno.


A cultura dos homens são nossas obediências aos homens,

portanto, se precisamos dessa obediência,

então devemos procurar a sabedoria dos homens 

que estão segundo a vontade de Deus.


J.Nunes  

Eixo Touro Escorpião

 O passado está na poeira da estrada,

o futuro não é nem mesmo miragem

e a ilusão se dissolveu feito castelo de areia.


Estou morto para o passado,

estou morto para o futuro

estou muito mais vivo desse exato instante.


Estou vivo apenas para as certezas 

de cada momento,

estou presente para cada respiração,

estou livre para ser o agora.


No passado não sou nada,

no futuro não existo,

tudo que sou é esse ato 

de estar presente em um momento.


Meu passado está  na poeira da estrada,

meu futuro não está escrito,

mas este instante estou vivo

e projeto um futuro imprevisível

por estar morto para essas miragens

projetadas por sonhos.


Me livrei da ilusão, das miragens e dos projetos

e me tornei livre para ser o que serei;

não segundo a vontade dessas especulações da mente,

mas segundo o caminho que meu coração trilhar. 


Deixei os métodos de aplicação para ser,

e sou a virtude mais saliente

que desponta na minha alma,

Porém, a morte nunca deve faltar

e a vida é morte a cada instante,

feita de paisagens mortas 

no caminho por onde passei,

até o dia que deixarei de morrer;

então só poderei ser claridade. 


J.Nunes 

Aquela Estrada.

 Esse sentimento,

essa energia desse ambiente,

esse pensamento,

nem mesmo esse silêncio;

nada disso é aquela estrada. 

Tudo é  neblina que oculta o caminho.

Aquela estrada é, substancialmente,  íntima. 


J.Nunes

Cavalo Abstrato

 A autoafirmação é ilusória,

a autoafirmação é a construção

de uma personalidade 

que sempre será aniquilada,

porque só o Ser é,

Porém para a nossa mente

temos que dizer, de vez em quando,

por onde deve caminhar;

a mente é um cavalo que deve ser guiado

e indicado o caminho,

caso contrário ela se perde em labirintos 

que enfraquece a chama da consciência.

José Nunes Pereira