Pesquisar este blog

domingo, 19 de setembro de 2021

Névoa sobre o tempo e a vida

 




O soldado furioso 

e o poeta de amor apaixonado

por uma deusa no céu e por uma deusa na terra, 

caminham, navegam sobre a névoa que encobre 

o tempo e a vida. 


O poeta dizia: 

Amar apaixonadamente,

ver se, e ver com os olhos do amor

é o néctar, a essência da vida espiritual.


Sobre essa névoa do tempo  

sobre essa névoa suspensa no ar,

essa névoa de pensamentos 

que encobrem o passado, o presente e o futuro,

sobre essa névoa que não se prende a nada,

e existe suspensa sobre a matéria

que é condensação de tempo e espaço;

o pensamento, essa névoa do tempo e da vida,

encobre os olhos do navegante e do caminhante,

que feito soldado tenso,  valente, vive atento a todo instante

para não ser devorado pelos inimigos 

que aproximam e surgem da névoa. 


O poeta de amor apaixonado

vai por essa névoa

seus olhos são os olhos do amor 

e da devoção a mulher amada,

o poeta vê além da névoa do tempo e da matéria.  

O poeta é as vezes o soldado furioso

que esquece os olhos do amor. 

Nunes 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHAR