Pesquisar este blog

Reconstruir



Construir 

Um dia eu acordei
e  descobri que havia um longo caminho a percorrer,
um dia qualquer eu acordei
e notei que eu não estava feito
e que era preciso me demolir e reconstruir.

Um dia eu acordei 
e percebi que eu descansava sobre as bases de ser, 
e de ter chegado a um lugar 
onde se desfruta do que somos,
porém descobri que não estou feito 
e que devo me fazer a cada minuto...

Um dia eu acordei
e comecei a caminhar e a me construir...
e cada dia eu me desmancho aqui e me reconstruo ali. 

Um dia eu acordei
e percebi que Espírito de Deus
passa por sobre mim e me dá força para a regeneração
e a construção dentro e fora de mim.  

Nesse dia eu acordei
e percebi que a vida não é um dia...
que não estou feito, 
que não se transforma em um passe de mágica
mas que o caminho não é monótono e vazio de sentido
cada dia tempos uma nova meta dentro do mesmo caminho
de transformação, regeneração e construção.  

Nesse dia descobri que a força do Cristo 
é que deve mover nós para a ressurreição no espírito e na carne. 

Nunes 
 

Algumas raras palavras

 

algumas raras palavras


Algumas raras  palavras

O passado foi o que eu disse...,

foi o que pensei,

foi o que vivemos...

é tão sem sentido existir 

no passado como é sem sentido 

olhar a fumaça que o vento já dissipou.


Nós esperamos muito de nós mesmos,

depois não esperamos mais nada...,

é os outros que continuam esperando muito de nós,

e nós esperamos muito dos outros.


Vamos combinar que estamos todos muito cansados,

e não esperamos nada nem de si 

e muito menos do outro. 

Vamos vivendo cada um com o seu peso morto.

Eu, particularmente, vou me deixando pelo caminho,

estou ficando leve e intangível. 


O que eu tenho para te dar 

é um pouco de consideração,

algumas raras  palavras

e tudo que aprendi de bom e metafísico,

ah! Isso eu aprendi.... 

além disso não tenho muito mais  a oferecer.


Se isso não é do seu agrado,

tudo que te peço é que me deixe em silêncio... 

O passado está na memória

porque há um ponto de referência

mesmo que abstrato,

porém, pode ser que tudo já tenha morrido. 


Não tenha remorso se o passado está morto,

não cobre dos outros sentimentos,

isso não se cobra.

Apenas compreenda que há  um peso moral na vida

e isso é tudo que devemos aos outros e a nós mesmos,

no mais, não me cobre sentimentos...

Tudo que eu sei é me deixar pelo caminho,

a morrer.  Ah! Isso eu aprendi...

Isso eu tenho guardado em uma casa astrológica. 

Nunes   

A Lei do Discurso

 



Destorcer 

A retórica política 

funciona em movimento de rotação,

e inverte o movimento segundo as necessidades

políticas e discursivas.

Quando convém girá  até 180º graus para a direita,

e quando é apropriado girá até 180º para a esquerda;

nunca de consolida de fato, 

até mesmo porque é impossível.

O discurso obedece a lei de movimento horário e anti-horário

segundo as necessidades do momento,

porém, nos bastidores, sabem que não se consolida,

sabem que não é possível na prática,

mas os românticos do discurso acreditam,

e os malandros do discurso sabem que funciona, por um tempo, 

como arma retórica.   

Muitas vezes nesse movimento de torção a retórica se rompe...

no eterno movimento de distorcer e destorcer. 


A verdade está no eixo do descolamento. 


Nunes  

Tempo relativista

 

imparcialismo


Tempo Relativista


Os Doutores desse tempo são relativista,

"dizem que é tudo a mesma coisa"

Esse método nivelador é ideal 

para quem quer viver suas degradações,

iguais pervertidos em tempos de guerra,  

e para o sistema que deseja destruir

todos os valores que impede a perpetuação do sistema.

Para mim tudo isso 

serviu apenas para formular 

a leitura do contexto contemporâneo,

que ninguém viu e nem se importou. 

Quanto a minha fé,

meu gosto musical

e meu amor por literatura

continuam o mesmo...

Quanto aos meus critérios, 

ficaram mais apurados 

para não cair no relativismo e no nivelamento

do sistema que se impõem...

Quanto a mim procuro ser gentil com os amigos

e fornecer a eles o que há de melhor quanto as virtudes

e os conhecimentos que elevam os homens.   


Nunes


Sem convite

Os quadros não estão nas paredes,

a música não foi tocada,

a mesa não foi  posta,

o vinho não foi saboreado,

a conversa com os amigos inteligentes

nunca ocorreram,

as pessoas elegantes e educadas

não  me convitaram para a festa.

Não fui digno para fazer

 parte desse grupo seleto.

Tudo que me restou é o silêncio,

que me faz um pouco digno

e a lágrima contida que me faz

Um pouco elegante.

Nunes



Não há quem possa ir tão fundo e tão longe...,

 Se vai comigo 

desceremos até os infernos,

se vai comigo 

subiremos todos os céus.


Eu estou contigo

mas vou até onde minha alma me leva.

Não há quem possa ir tão fundo e tão longe...,

por isso estou contigo e vou mais fundo 

onde ninguém mais pode ir.


Eu desejei amor tão sublime,

união tão intensa que não pude encontrar em ninguém,

porque ninguém mais pode ir tão fundo,

ninguém pode ir tão intenso... 

Por isso me contento contigo,

porém vou sozinho mais fundo e mais longe

que qualquer um pode ir. 

Nunes 

Uma bola de ferro prende a alma ao chão.




 Até aonde você está disposto a seguir,

o que você está disposto a deixar,

até onde você está disposto a morrer.


Não te faço o convite a seguir

por esse caminho onde vamos morrendo,

e dissolvendo o que fomos.

Esse convite não se  faz! 


Nesse caminho o passado e tudo que nos fizeram

de bem ou mal  se tornam uma bola e ferro amarrada ao nosso pé;

para prosseguir é preciso abandonar 

os sentimentalismos e os ressentimentos.

Isso que chamamos de nossa história, passado e vida. 

Uma bola de ferro prende a alma ao chão. 


Nunes 

 

Sem vozes humanas


Poeta Nunes




Sem vozes humanas 

Há muito mais vida nesse silêncio

de sons de gogos, cigarras, grilos, pássaros,

estrondo da terra, ondas do mar,

nas vibrações nos corpos, 

nas vórtices da alma

do que nessas vozes humanas que pouco escudo

e nada dizem.

Há muito mais vida das vórtices da alma

que me lança em espírito

para muito além desse plano tridimensional. 

Nunes        

Amor ao silêncio

Poeta Nunes


 Amor ao silêncio

 

Se todos estão falando

é sinal que devo apenas escutar,

ou nem mesmo escutar.

Se todo mundo é dono da razão,

e a verdade é segundo seus caprichos e conflitos

é sinal que não devo dizer nada,

até mesmo porque nessa gritaria ninguém ouve ninguém. 


Eu cansei de dizer,

meus poemas não são para dizer,

meus poemas são para não dizer

e morar no meu próprio coração

depois no som do silêncio. 

Posso até responder, mas será tão compassado

que terei tempo de analisar cada palavra pronunciada.


Tudo que eu quero é ficar longe dessa gente barulhenta

cheia de razões e verdades. 

Eu olho para o céu, eu olho para qualquer coisas

que rasteja ou sobe essas paredes, 

ou para aquele tronco de madeira

que um dia serviu de palaque de porteira;

qualquer coisa me diz muito mais que gente,

e isso me faz mal.

Prefiro os  compassos do meu próprio coração

que ouvir gente, 

Aprendi a me satisfazer de silêncio,

não fale nada! Está melhor assim. 

Nunes 



O grande espaço vazio


















O grande espaço vazio 

 

Nada é mais intenso que o nascimento,

nada é mais intenso que a morte,

entre um e o outro existe um grande espaço vazio 

que preenchemos de ilusões

e momentos de embriagues,

e até de fumaça de cigarro. 


Na vida o nada é muito,

e o muito é pouco porque nunca sabemos

se vale a pena qualquer esforço,

se vale a pena a última jogada... 


Esse grande vazio entre o grande momento do nascimento,

e o grande momento da morte;

alguns  preenche de coisa e dinheiro,

outros de crimes e maldades cada vez mais intensas,

outros de profundidade de céu e inferno,

outros de Deus cada vez mais perto...

outro de qualquer coisa 

que ele dignifica com a palavra amor. 


Na vida nada é intenso o suficiente para preenchê-la,

de modo que realmente faz valer a pena o grande esforço,

a não ser descer ao inferno e subir ao céu

em um mundo de mistério da alma, de vida, natureza e morte.


Seremos relutantes em colocar a vida em qualquer coisa;

como sabemos se vale a pena tanto esforço

apenas para não sentirmos o espaço vazio

entre o nascimento e a morte.  


 Nunes 



Dentro da noite dos voluptuosos



 Dentro da noite dos voluptuosos

Quem eu deixei para ter tanta saudade...


De que lugar, de que terra distante eu parti...

Em que rua, em que noite eu me perdi,

Que saudade é essa; se tudo está no mesmo lugar,

E a monotonia cotidiana é a mesma...

É estranho!.... mas eu procuro por mim,

Mas como eu me deixo!?

Mas como eu me esqueço!?

Mas como é que eu sinto saudade de mim mesmo!?

Essa noite eu saio a minha procura

Como se procurasse um amigo dentro da noite dos lascivos...

Dentro dos sonhos e dos pesadelos

Dessa noite de sono desperto....

Eu me procuro essa noite,

Estou com muita saudade do meu ser,

E o que sou eu... se não um ponto de referência

Um ponto de partida para mim mesmo,

O que sou... se não uma síntese do que é humanidade...

Jonas Corrêa Martins
J.Nunes

O amor dos homens maduros...

 


O amor dos homens maduros...

Foi de um olhar que tudo começou,


Como disse meu amigo e poeta Murilo Santiago:

"Um olhar não é só um olhar"

Depois eu disse que era amor,

Primeiro um olhar erótico e sutilmente lascivo,

O cheiro de seu corpo inebriante,

Me levou a pensar e a imaginar

Muito além da realidade,

Logo mais a sensação que desconhece conceitos de pecados...

E em seguida o pecado em si...

É assim que nasce o amor nos homens maduros...

O amor nos homens maduros não se esconde em romantismos,

O amor nos homens maduros é amor sexual...

Apesar de eles trazerem flores

E ornamentarem tudo com mentiras necessárias...

É assim que nasce o amor...

Esse é daqueles amores que não suporta falhas

Ou ejaculação precoce,

Ela não quis isso para outras noites de amor...

Abílio Santana

J.Nunes

Poema e veneno

 





Poema e veneno 

O poeta foi envenenado,

sobre seus versos escritos 

no verso de um folheto de propaganda

estava o frasco do veneno mortal. 

Não peço o seu aplauso,

não peço o seu dinheiro,

não peço suas palavras de elogios,

não peço nada...

rejeições não me assustam e não me machucam,

porque só me importo com o que pode andar comigo,

com o que tenho afinidade, amor e pode andar comigo.


Apenas faço poemas

para dizer o quanto sou desiludido com esse mundo,

apenas faço poema porque não há outro modo

de dizer a não ser com poemas.

Meu verso não está á venda a qualquer preço,

o seu preço é muito alto para meus versos

que não se dobram aos seus interesses,

meu verso é venenoso para o seu paladar.


Faço verso apenas para que um dia surja a resposta

para as questões que me intrigam:

os sofrimentos  e ganâncias dos homens,

porque aceitamos tanto sofrimento sem nada em troca,

porque somos tão medíocres a ponto de sofrer em vão,

e porque tanto apego a nossa insignificância,

isso nos faz muito próximos aos ratos vivendo no esgoto. 

Essa insistência só pode ser explicada com a fé e a esperança 

de que teremos dias melhores, de outro modo

é incompreensível esse apego a uma vida de amarguras 

que doe até o osso.    

Nunes 


Nunes - poeta : Livros para despertar a mística da meditação e da ...

Nunes - poeta : Livros para despertar a mística da meditação e da ...:     Livros para despertar a mística da meditação e da mortificação cristã  Teu Santo Nome  Eu caminho contigo, teu Santo nome me ac...

Livros para despertar a mística da meditação e da mortificação cristã

 Filocalia   C M C : FILOCALIAA nuvem do não-saber
Livros para despertar a mística da meditação e da mortificação cristã 


Teu Santo Nome 


Eu caminho contigo,
teu Santo nome me acalma,
me resgata, me salva e purifica;
teu Santo nome me traz a felicidade da alma.

Eu chamo por ti 
do fundo do abismo,
eu chamo por ti 
quando estou nas garras do pecado,
eu chamo por ti 
quando estou a ponto de enlouquecer,
eu chamo por ti 
quando a dor e o medo estão me sufocando,
eu chamo por ti
porque sei que teu nome é  Cristo Salvador
e nada pode ser maior que o teu nome.  

Eu chamo por ti
porque sei que o verbo tem Poder
de me arrancar das garras do pecado,
das artimanhas do inimigo,
das ilusões dos demônios.

Eu chamo por ti para a morte do pecado,
para me proteger dos demônios...
eu chamo por  ti para salvar minha alma.

Eu aprendi a chamar por ti
com os Eremitas do Deserto,
com os Santos da Filocalia, 
eu chamo por ti:
"Senhor Jesus Cristo Filho do Deus vivo,
 tendes piedade de mim pecador."

Nunes  

Tempus fugit

 Tempus fugit


A cerveja veio com muita espuma,

O mar em ressaca, a onda quebra na praia,

A espuma se desfaz e o mar continua.


O cigarro, a fumaça do cigarro...

O vento passa feito o tempo

Que dissipa a fumaça.


A alma é essa eternidade invisível

O corpo é como essa espuma na borda do copo,

Ou aquela que desaparece

Quando a onda se quebra lá na praia.


Prefiro o silêncio

A essa vida boemia,

A essa melancolia...

O tempo é um deus que cria

Seus filhos e os devora.

Fujo do tempo

Sei da eternidade da alma

E de um céu tão perto!


Carlos Ferreira Santos

J.Nunes


Carlos Ferreira Santos, o mais humano dos poetas imparcialistas, o poeta do pé no chão, literalmente, poeta da consciência de existir fixo e das asas do pensamento, que tem o corpo físico como ponto de partida e pouso. Poeta da metáfora da consciência de estrutura, da consciência de estar na terra e do prazer de desfrutar da natureza com seu cheiro, cores, sabores e humanismo.  Poeta que não se dispersas em um mundo abstrato.

Carlos Ferreira Santos é o encontro da terra e do céu no homem, sem que se confundam, porém tendo a terra, o chão e o corpo físico com o ponto de partida e a consciência de existir fixo e estruturado.




Beleza


Resultado de imagem para asas de borboletas vermelhas

 Beleza


Andando pelos campos

Notei que há flores

Onde ninguém as vê, são lindas

E se desenvolvem sem se importar

Se vamos vê-las ou não.


Um dia alguém descobre

O seu valor e sua beleza,

Como aquelas flores raras,

As asas das borboletas,

O canto e as belas cores dos passarinhos...

Porém, a descoberta não te faz melhor ou pior,

Apenas mais procurado.


A beleza, o sol, as flores e toda a natureza

Desabrocham sem se importar

Se vamos apreciá-los ou não.


Aprendi com a natureza

Que desenvolve a beleza e o veneno

Por si e para si mesma

Assim também devemos ser... 


J.Nunes                                       


07-02-2017

Não é por mim que ela suspira

Lesmiserables Barks Redmayne Anthony Hopkins Quasimodo Photo | Background  Wallpapers Images


Não é por mim que ela suspira 

Ela sorriu e não era para mim,
ela correu para os braços,
ela sussurrou aos ouvidos
ela pediu um abraço,
ela sonhou acordada pensando em alguém,
ela suspirou,
e não era por mim que ela suspirava,
ela deixou cair uma lágrima,
ela olhou em minha direção
e não era para mim que ela olhava.

Ela sorriu e eu correspondi,
ela ficou trêmula e ofegante,
ela perdeu o ar,
ela acenou a mão
e eu acenei para ela;

Caçoaram de mim
porque não era para mim que ela acenava...
eu pensei que fosse,
afinal eu respirava por ela,
viveria e morreria por ela;
então só podia ser por mim que ela suspirava.

Caçoaram de mim e com essas palavras frias:
"Se manca, olha para você olha para ela!"
me acordaram para um pesadelo.
Então eu me olhei e senti envergonhado
dos meus sentimentos por ela. 

Nunes




Fuga para outra cela


CRUELDADE NUNCA MAIS: CRUELDADE - Pássaro na gaiola não canta... lamenta

Fuga para outra cela 

Se eu fosse o Rei
invejaria  o andarilho
por ele ser livre 
e protegido por sua insignificância...

Eu fosse o andarilho
invejaria o Rei
por ele ser poderoso e importante...

E se o mendigo tivesse
a oportunidade de ser Rei
e ficasse fatigado de ser Rei,
desejaria por algum momento 
a liberdade de ser viajante. 

Fugimos de uma cela
para outra cela,
e para outra cela...,
é sempre uma fuga para a outra cela... 

A liberdade se faz nessa prisão;
o fato é que o corpo sempre estará aprisionado,
porém o espirito é livre...

O fato é que o corpo e a mente 
sempre serão prisioneiros 
das vontades e ilusões de liberdades do ego,
que sempre nos levam a fugir para outra cela;
porém o espírito divino é livre...

Nunes