Coisas para fazer hoje

poeta nunes
Nunes 



Coisas para fazer hoje

Do outro lado da rua,
na janela do outro lado da rua,
ela sempre esteve ali...

Projetei o futuro
desprezei as coisas pequenas,
não cuidei dos sapatos novos,
sempre pensei que teria outro melhor,
dei pouca importância as gentes dessa Vila e dessa rua.

Me preparei feito um foguete mirando o espaço,
até que descobri que não sou foguete,
sou qualquer coisa cotidiana e singela.

Agora não me ocupo mais
com projetos rumo ao espaço,
rumo a um futuro um pouco longe;
não estou rumo a nada,
estou apenas capinando o jardim
e colhendo as folhas secas de outono.

O futuro é antes ou depois do almoço,
tanto faz...
a cada instante,
eu me faço por um lado
e me desfaço por outro.

Tanto faz,
tantas outras coisas erram futuro
agora estão no passados e estão acabadas.

O que chamamos de passado é o nosso vínculo 
sentimental, nossa obrigação moral com a coisas e as pessoas,
se não há qualquer coisa abstrata que nos prenda a matéria, 
o passado não existe, 
o que existe ou não mais existe 
é a coisa material ou pessoa. 

Estão o que importa é ser o que se é agora,
o que for projeto de ser nunca será integralmente,
ou passará feito um sopro.  

Nunca tivemos tanta ilusão de mudar o mundo;
não tenho grandes missões para hoje,
hoje tenho apenas que levar o lixo lá fora e lavar o banheiro,
hoje passa o lixeiro. 


Nunes


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Movimento Solar

Guerra biológica cibernética

PRESENÇA