O Discurso

o discurso


O Discurso 

O discurso alimenta o discurso
que alimenta a esperança,
que alimenta a eterna busca 
por uma realidade que não se realiza.

Para manter a esperança de uma realização
sempre futura é preciso alimentar o discurso
que vive de discurso,
porém, quem faz o discurso deve saber
que é apenas discurso que alimenta o discurso
e o sonho de uma realização 
que nunca será completa.

Quando realizamos plenamente o discurso 
ele deixa de ser discurso e se torna realidade,
no entanto, a realização efetiva do discurso
transforma a realidade que destrói o discurso.

O Poder é exercido com a eterna alimentação
do discurso que alimenta  o discurso que alimenta
o sonho de uma realização do discurso.

O discurso alimenta o discurso
que alimenta a esperança, porém a realização
plena do discurso jamais deve ser realizada
ou incentivada pelos donos do discurso,
porque a realização plena de um discurso
eleva o praticante do discurso a um outro patamar,
e a um novo degrau que rompe 
com o discurso e coloca os praticantes 
em uma nova oitava de realização.

O discurso é produto e matéria prima
que se alimenta e se reproduz 
 de si mesmo e em si mesmo.

Para alimentar um grupo de pessoas
é preciso alimentar o discurso
com o discurso e a eterna promessa de realização futura,
porém, deve se  fazer barreira e dificuldades
para que nunca se realize a realidade prometida,
caso essa realidade seja alcançada
serão descartados os donos do discurso,
e a realidade alcançada exigirá aos donos dos discursos
novos discursos e novas promessas,
porém agora esse grupo será mais exigente e efetivo
em suas esperanças e realizações do discurso.

O discurso é alimentado com o discurso
tanto no intimo do indivíduo quanto em sociedade. 
As revoluções e as revoltas contra os discursos
 nascem da esperança que se cansa 
do discurso que nunca se realiza 

Nunes 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Movimento Solar

Guerra biológica cibernética

No diagrama de Venn