Pesquisar este blog

Marte e Vênus

Resultado de imagem para marte e venus

Marte e Vênus 

Nessa manhã de agosto
Eu vi o amor é a guerra,
Arrebentando no voo dos pássaros
Que protegiam seus filhotes
Dos  ataques do predador.

Eu vi o amor e a guerra
No trabalho dos homens,
Por amor a sua esposa e seus filhos.

Vi guerra e amor
Nas flores., nos rio,
Nas árvores, nas cavernas...

A incessante luta
Entre o amor é a guerra
Faz girar as engrenagens
Da evolução mecânica:
A vida e a morte,

Mas, no momento sublime
Em que a deusa do amor
Seduz o deus da guerra,
Nesse instante de  harmonia e paz,
Nasce a revolução do Espírito,
A guerra do amor:
Causa digna de se entregar.

Eu vi a deusa do amor
E o deus da guerra,
Se entregando e se resistindo,
Numa luta incessante.

O amor e a guerra se entrelaçam
Se entregam na unidade da paz.

Nunes

O estômago do deus do tempo.



A história está na linha do tempo,
A vida está em linha reta,
Tudo é contado em uma linha cronológica,
Feito fitas de uma rabíola de pipa,
Mas Saturno, o senhor do tempo,
Devora todas as coisas
Sejam elas concretas ou abstratas,
Tudo é engolido e misturado
Em seu estômago infinito.

Em outros planos á queda de
Futuros impérios e governos,
E ainda existe Rei conquistadores
De uma civilização antiga,
Ainda ouso a minha voz
Chamando por uma mãe
Em um passado muito distante,
E tudo que o profeta viu,
Quando a tela celeste se abriu,
E ainda não se materializou nesse plano.

Nunes




TEOCENTRISMO

Resultado de imagem para estátua de sal

Teocentrismo
Dirão que é retrocesso,
Juízo final,
Estátua de sal,
Segundo Sol
Segunda morte...
Apocalipse, triunfo do mal.
Os homens clamarão a Deus
E saberão que o universo
Sempre orbitou em torno de Deus,
Cairá a Torre de Babel moderna:
Soberba humana que tirou Deus do centro da vida.
Surgirá uma visão que diz que o céu
É uma extensão da terra,
Uma visão holística do mundo.
Nunes

OS SOBREVIVENTES

Resultado de imagem para cachorros selvagens africa comendo cachorros


OS SOBREVIVENTES

Sobreviver à grande catástrofe,
A terrível carnificina
E pagar o preso de estar vivo
Carregando corpos esquartejados
E caminhar entre pedaços de seres humanos
Picados feito frangos "à passarinha"
Ver cachorro comendo carne humana
E saber que depois seremos nós, os sobreviventes,
Os próximos que a morte virá buscar
De um modo muito mais lento, cruel e agonizante...

Sobreviver a essa carnificina
Para carregar corpos apodrecidos em cima da terra,
Sentir que a carne e o sangue podre
Escorrer pelo nosso corpo
Semi nu e fadigado,
Viver sabendo que não há mais esperança
Após a grande extinção.
Sobreviver é um preço alto demais...
Eu preferi estar morto!

Sobreviver em um mundo
Que abandonará a compaixão e a piedade
Quando for o tempo dos "fortes" e "inteligentes"
E escolhidos pelos poderosos do mundo.
Será um preço alto demais a se pagar para estar vivo.

No momento da colheita de humanos,
E feita por humanos e seus critérios;
O amor, a piedade e a compaixão darão lugar
Ao materialismo e a uma forma de crueldade muito sutil,
Elegante e intelectualizada.
O homem estará tão longe da espiritualidade,
E sua arrogância será tanta!
Que será impossível supor que estão subjugados a lei de Deus.

A morte apenas deixará que caminhem,
E por fim morreram de fome e sede
Em uma devastação que se estenderá  até os confins da terra.

José Nunes Pereira 

Talvez seja pena e não espada


Igual touro de arena
Lutaremos até a última gota de sangue,
Ou nos deixaremos abater feito
Um animal velho e cansado
Que em paz recebe a morte.

Depois da tempestade,
Da grande catástrofe;
Agora que foi tudo ao chão,
Vamos ver o que dá para aproveitar.

Feito crime descoberto,
Confessamos o resto
É vamos esperar a sentença do juízo final

Já que o buraco está feito
Cavaremos até onde for preciso,
Já que o caminho foi começado
Iremos até fim.

Já que embrenhamos no mato,
Vamos desbravar até a clareira,
Já que estamos sujos
Vamos cavar fundo,
Já que caímos no mar
Vamos navegar até o desconhecido.

Se é para ser minucioso
Vamos além do átomo,
Se é para ir longe
Expandiremos junto com o universo.

Se for amor será à preço de sangue
Ou será uma distração preguiçosa.
Se for compaixão, custará uma vida,
Ou será indiferente e frio
Como um mármore de sepultura.

Já que começamos a falar,
Vamos por todas as cartas na mesa,
Porque o silêncio está tão perto
Que quase escuto seu chamado,
Estou muito próximo
De me calar feito um morto...

Já que me calei só me procure
Em minha solidão se for para saber mais...
Sobre o silêncio

Já que me abandonou
Pode me deixar aqui...,
Me viro bem no deserto e na escassez,
Eu sei me alimentar de solidão,
Eu começo o El Dorado da alma.

Sem esse extremismo
Talvez seja tudo tão suave
Feito chuva fina num fim de tarde
Num Dia de Finados.

Talvez seja pena e não espada,
Com suavidade se aprofunda mais,
Com suavidade se eleva ainda mais...
Talvez não seja força...
Talvez seja elegância e leveza,
Talvez seja apenas amor sublime
E beleza da alma,
É nada mais.

José Nunes Pereira




Monopólio da fé



Todos os girassóis 
Buscam a mesma fonte de luz,
O Sol,
Todos os homens que amam a verdade
Buscam a mesma fonte do conhecimento,
Deus.

A fé que é a sua força 

E energia interior
Trabalhando para o seu bem 
E para o bem do próximo,
A virtude de sua alma,
O dom dado por Deus,
A mística do Espírito
Pertencem a você mesmo,
Ao seu íntimo onde Deus habita,
Porém, as instituições, as seitas e as religiões 
Fazem monopólios da fé e do conhecimento,
Deturpando segundo seus interesses.

A mística,  a fé
E os conhecimentos espirituais
Não pertencem a essa ou aquela seita
Ou instituição religiosa,
O conhecimento espiritual é livre
De fronteiras, culturas, religiões 
E  paredes do mundo. 

O homem monopolizou a espiritualidade

Do mesmo modo que monopolizou
Todos os recursos naturais 
Dado a todos os filhos de Deus.

José Nunes Pereira 

A meditação é o alimento da alma

Resultado de imagem para meditação cristã filocalia




Vou para a oração
Igual a quem tem fome 
Vai para um prato de comida,
Igual a quem tem sede 
Vai  para uma fonte de água,
Igual a quem está longe de casa
Retornando cheio de saudade.

Ouve um tempo que eu refletia
Se eu deveria ir  para oração,
E porque não está em meditação,
Agora, vou sem me deixar enganar
Por esse pensamento  mal intencionado,
Que usa desses artifícios 
Para que eu não vá para a meditação cristã.

A meditação é o alimento da alma
E quem tem sede e fome de Deus
Deve ir para oração com a naturalidade
Que um faminto e um sedento 
Indo em direção  da comida e da água. 

Eu gosto muito da meditação cristã,
Todos os cristãos, que realmente desejam 
Despertar espiritualmente, devem aprender 
A meditação cristã, a mística cristã
E a mortificação dos pecados,

Porém não espere isso de um sacerdote,
Não espere em gente e instituição 
Que pensa que tem o monopólio do cristianismo,
E que vem com uma verdade pronta feito bolo de padaria,  
Eles te farão sentir culpados 
Por querer a santidade e o reino dos céus.

A meditação cristã e a mortificação dos pecados
Podem ser realizadas com esse mantra cristão:
Senhor Jesus Cristo, filho de Deus, tende piedade de mim pecador,
Esse mantra deve ser pronunciado até  que a mente se cale,
E no momento em que, vigilantes, surpreendemos 
A manifestação do pecado em nós.
Depois do silêncio está a mística pessoal. 

José Nunes Pereira 



Só podemos curar nossas feridas curando as feridas de nossos semelhantes.

Resultado de imagem para compaixão

CURA

Só podemos curar nossas feridas
Curando as feridas de nossos semelhantes,
Por isso eu agradeço os braços estendidos por mim,
Agradeço também a oportunidade
Que você me dá de fazer o bem...

A vida e a Lei de Deus
Se resume em estender a mão para ajudar,
Deixar ser ajudado,
E se ajudar também,
Esse é o grande segredo!

Só podemos pagar as nossas dívidas com Deus
Através da oportunidade que aqueles que sofrem
Nos dão de lhes estender a mão...

Só podemos curar nossas feridas,
Curando as feridas de nossos semelhantes.
O campo fértil é sempre o outro,
A quem estendemos a mão,
Sem perder a preciosa oportunidade de ajudar,
Esses são os nossos momentos preciosos
Diante da Lei Divina,
Que nos retribui imensamente.

A compaixão a toda criação
E aos nossos semelhantes
É o nosso braço estendido ao próximo
E a mão e os olhos de Deus voltados a nós.

José Nunes Pereira





Isso foi no tempo da poesia imparcialista

A cafeína, por décadas, tem deixado meu cérebro
Doido como um gato endiabrado.
Um dia alguém me disse:
_ Lamento informar, mas o mundo não se processa
Segundo suas paixões, caprichos, desejos e critérios.

Então,
Sou eu que tenho que mudar!
Fuja dos sistemas pelas rotas de fuga secretas.
Minorias, esqueçam as igualdades,
O mundo segue o critério da maioria,
Ou daqueles que, em dado momento, está no poder.

Venho em missão de paz, amor e verdade...
Pensei, se contagiamos outras pessoas com a nossa raiva;
Também podemos contagiar outras pessoas

Com o nosso amor e nossa paz....
Lamento dizer que as nossas manifestações no mundo
São frutos de nossos pecados,
Somos capazes de manifestar virtudes
Somente em momentos extremos,
Na maior parte da vida manifestamos,
Contra nossos semelhantes e contra o mundo,
Apenas sentimentos negativos e egoístas,

Quantos sou, não sei!
Quantos fui, não sei!
Minhas personalidades foram se criando
De acordo com as fases da vida...

E as casas astrológicas,
Isso foi no tempo da poesia imparcialista,
Agora só me resta matar as personalidades,
E ser a manifestação da alma!

José Nunes Pereira

O coração ressentido é uma porta emperrada

Resultado de imagem para porta luz entrando


A porta de minha casa ficou emperrada,
Faz muito tempo que a luz do seu amor
Não ilumina minha morada.

Essa porta sempre fechada
Entristece o meu coração,
Eu tenho que aprender
O que é o perdão.
Um amigo me disse que perdoar
É  um bem que se faz a si mesmo.

Essa porta emperrada
Não deixa a luz do seu amor entrar
E acordar minha alma adormecida,
Envenenada pelo ressentimento
Que só faz mal a mim mesmo.

Eu te peço,
Entre com o seu amor
Invada meu coração,
Passe por estas frestas,
Feito raios de sol

E me acorde com sua claridade,
Espante esse frio de minha alma,
Para que eu possa abrir
Essa porta emperrada
Pelo tempo e a distância
E possa falar ao mundo de sua bondade.

Magoado e ressentido
Eu me tranquei aqui dentro,
Passou muito tempo
E a porta ficou emperrada,
Agora eu compreendo
Que é preciso arejar o meu ser,

Abrir a porta e deixar o amor entrar,
E tudo começa com o perdão,
O amor e a compaixão.
O coração ressentido
É uma porta emperrada
Que não deixa a luz entrar.

Quando  as janelas e as portas
De meu espírito se abrirem,
Serei de novo um menino,
Estarei pronto para navegar
Em seu oceano de amor 
Seremos unidos pelo sentimento
De irmandade com o universo.

José Nunes Pereira












Fique na Minha vida



Igual a um farol na praia
Fique na minha vida,
Feito uma torre de igreja
Que sobressai sobre a cidade,
Feito o monumento mais alto
Do mundo,
Fique na minha vida.

Quero te ver
Sempre ao alcance do meu olhar,
Me pegue pelo braço
Não deixe que eu me perca
Na multidão.

Ouça o meu chamado,
Sou o seu filho
Que sempre se perde
E não sabe voltar para casa.

Esteja na minha vida
Feito uma torre que se vê
De muito longe.
Eu estou perdido,
Triste e distante dos seus olhos
Que sempre me vigiavam.

Preciso primeiro te reencontrar
Para ter razão para viver.

José Nunes Pereira

Diante da palavra certa.


A palavra é o espelho da verdade
E do engano,
O que estamos dispostos a ouvir,
Com facilidade, possivelmente,
Não é  a verdade.

Deus criou o mundo através do Verbo Criador.
A palavra é regeneração, vida,
Criação, transformação e morte.

O dom da fala e da palavra
Foram dados aos humanos,
Para que eles se compreendam
E compreendam os seus semelhantes.

O dom da palavra
Foi dado aos seres humanos
Para que eles possam dizer o que sentem
E dar nome aos seus sentimentos,

Porém, os homens precisam aprofundar
No conhecimento das palavras e no Conhecimento de si mesmos para que
Possam dar nomes
E organizar o que sentem.

Usamos as palavras de modo irresponsável,
Fútil, inconsciente e desnecessário.
Damos nomes de AMOR e a qualquer  Compulsão do desejo carnal,
Chamamos de liberdade e amor
Os labirintos e  os precipios dos vícios
E das paixões,
Chamamos de VERDADE e JUSTIÇA Qualquer coisa que nos favoreça e atenda Nossos caprichos e medos.
Usamos as palavras mais belas para Dignificar, santificar e pintar, Maravilhosamente, os labirintos
E os porões da mente
Onde nos prendemos e pensamos
Que podemos voar, feito passarinho
Que acredita que a gaiola é o mundo.

Não sabemos qual é a palavra certa
Para dar nome ao que sentimos e vivemos,
Procuramos palavras duais  como:
Amor e ódio para todos
Os nossos sentimentos,
Porém, por de trás dessas palavras opostas  Há uma legião de demônios, anjos de Deus
Ideias erradas, autoengano e muita mentira Que contamos a nós mesmos, sem saber
Que contamos,  e muita manipulação Segundo interesses.

Só pronunciamos palavras que somos Capazes de ouvir e odiamos qualquer Palavra que nos arrancam de nossa zona de Conforto, adaptamos a tudo porque somos Frouxos em compreendermos
A nós mesmos e somos incapazes de dizer
E nomear o que sentimos
Vivemos e pensamos.

Não aprofundamos no conhecimento
De nós mesmos e no conhecimento das Palavras que melhores nos definem
Porque somos covardes diante das palavras
E diante de nós mesmos.

A palavra é o espelho da verdade
E do engano,
O que estamos dispostos a ouvir,
Com facilidade, possivelmente,
Não é  a verdade.

José Nunes Pereira







Jesus O Cristo


O Cristo é a própria verdade e a vida,
Muito além de igrejas e culturas
Está a unidade: 
A fonte da verdade absoluta. 
É dessa mesma fonte que nasceu
O Cristo em muitas religiões e culturas 
Anteriores ao catolicismo
O Cristo é  Fu ji,  
Quatzalcoatl,
Amida, 
Kristos,
Jesus,
Krishna
Nascidos do principio feminino,
As Virgens Imaculadas,
E do Espírito Santo.

José Nunes Pereira