Pesquisar este blog

O senso crítico no contexto contemporâneo


Senso crítico no contexto contemporâneo  

Chamamos, modernamente,
De pessoas com senso crítico
Aquelas que podem  abandonar as leis e os parâmetros
Estabelecidos e estruturados por milênios de cultura,

E seguem um parâmetro estabelecido
Pelos direitos sexuais da sociedade do entretenimento e do prazer.

Percebe se ai um círculo vicioso;
Temos que recriar parâmetros  
Para que possamos reconstruir uma cultura ao nosso gosto...

O que hoje chamamos de senso crítico
É a reconstrução da sociedade segundo os parâmetros
Da sociedade dos direitos sexuais.  

 José Nunes Pereira

Pombos

Resultado de imagem para pombos praça voo

O som das buzinas  dos automóveis
Faz com que os pombos, em bando, levante voo
Do chão da praça da igreja de Santa Rita de Cássia.

No plano dos sonhos,
A imagem possível apenas na imaginação,
Me desperta e desperto outros
Para a realidade de outra dimensão;
Elevo-me do chão com dezenas de outras pessoas,
E voamos feito pombos saindo do chão em bandos.

J.Nunes

Um abraço

Não me interessa saber quem é o chefe desse ou qualquer outro lugar,
Não me interessa mandar em nada,
Estou sempre pronto para obedecer,
Do mesmo modo que estou sempre pronto para partir.
Um abraço!  Fui!

José Nunes Pereira

DESAPEGO

Desapego


Não demore muito para abrir a porta,
Talvez quando você abrir
Eu já tenha virado as costas e ido embora,
Não se dê o trabalho de abrir a porta...

Eu estou de passagem,
Não faço questão de ficar, permanecer
Criar raízes...
Eu estou de passagem em todos os lugares,
Sou essa brisa que refresca o dia,
Ou esse furação que deixa tudo no chão.

Estou de passagem, estou sempre de passagem...
Quero passar semeando feito o vento,
Desbastando feito o vento,
Tudo o que não quero é permanecer agarrado
A qualquer coisa que seja, gente ou coisas...

Se eu entrar pela porta da sala
Me espere na porta da cozinha,
Porque talvez, eu entre por uma porta e saia por outra,
Feito o vento.

Não é desamor,
É que eu não sou a extensão das coisas,
Não me sinto pregada a elas,
Então, posso ir embora a qualquer momento.

J.Nunes   

SENTINELA

A guarda do espírito

Resultado de imagem para o livro de eli


Sentinela

Não tenho pensamentos,
Estou na correnteza desse rio de sangue
Que deságua nesse coração que bate
No fundo do som do cerebelo.

Não tenho pensamento,
Estou em pé nas colinas,
Sou o pastor de ovelha sem ovelhas,
Sou o sentinela do castelo sem castelo,
Meu coração é guarita do meu espirito indomável.

J.Nunes

DAMAS DIABÓLICAS

Resultado de imagem para harpias dante

No corredor de Damas nuas,
Minha pureza e castidade é colocada a prova,
Mirei ataques contra as Damas diabólicas
Que dissolveram feito harpias dos infernos de Dante.
 
Procurei o meu Mestre,
Por onde a intuição me levava,
Entrei em ruela e vilas pobres,
Por fim acabei dentro de um estábulo
De um lado gados ferozes,
Do outro lado porcos mais ferozes ainda,
Ratos no chão da ponte que atravessava o estábulo,
Por um momento pensei em voltar,

Porém segui o impulso de meu espírito impetuoso
E atravessei sem tocar o chão da ponte;
Quase fui agarrado por um porco gigantesco e perigoso,
No fim do estábulo um homem que se dizia padeiro,
Pedi o PÃO DA VIDA, O PÃO DA SABEDORIA
ele me disse que só fabricava pão de farinha.
Continuei procurando pelo mestre,
Me vi dentro de um caminho sem rumo,
Apesar de eu saber atravessar paredes.

J.Nunes 

Ser Sólido

Ser nem de fora para dentro
Nem de dentro pra fora.
Ser dentro
Com a solidez de uma montanha...

Quem me ver,
Pensará que sou fora,
Mas essa montanha solida
Está em outros planos da consciência.

Construirei -me tão sólido
Que transpassarei tempos,
Dimensões e espaços.

Ser qualquer coisa da personalidade
É tão efêmero quando essa vida
Entre nascimento e morte.

Um dia eu quis reconhecimento para poder existir
Com base em alguma personalidade,
Porém descobri que posso ser sólido dentro
E fora do tempo.
E todos vão pensar que existo apenas dentro desse espaço e desse tempo. 

J.Nunes    

GNOSE

As luzes deixaram de acender,
O sol ocultou a sua luz,
Os raios não passaram pela fenda na parede,
A vela apagada não tem a sua luz que oscila ao vento,
Tudo foi tristeza e escuridão,
Energia negativa,
Sentimento de eremita,
Doença, cansado, desanimado e triste.

Foi essa a minha religião,
Que diferente do que esperava,
Me levou para longe de Deus
E me deu um Cristo morto e pregado na Cruz.
Esse Cristo morto não me serve,
Quero um Cristo mais luminoso que muitos sois.

Uma espirito triste e fraco, desmotivado e amargo
Não me serve, quero uma alma com o brilho de muitos sois,
Quero uma alma que transcende infernos e céus.

Estou de volta a luz,
Abri as janelas,
Li as páginas de um livro para espíritos que buscam a Deus
E andam felizes por encontrá-lo majestoso, consciente e vivo.
Um ensinamento desperto,vivo
 Igual a gnose.


J.Nunes