Pesquisar este blog

domingo, 7 de março de 2021

A grande bolha tecnológica

 









A grande bolha tecnológica 

Por que substituir gente por máquinas? 

A máquina não come,

a máquina não defeca, 

a máquina não consome bens e serviços,

não comemoram os dias das mães,

não dão presentes,  

não entregam flores carregadas de sentimentos,

a máquina não tira férias,

 não vai á praia e não sai para se divertir

em uma tarde de domingo.

Em um mundo exacerbado de máquinas

ocorrerá a bolha tecnológica.

Em um mundo dominado por máquinas

não haverá quem consome;

não teremos pessoas com recursos 

para consumir o que a máquina produz,

e  a máquina não pode produzir para si mesma,

ou para outras máquinas,

se assim fosse, as máquinas seriam  pessoas

que comem até quatro vezes por dia,

vestem algumas peças de roupa por dia,

calçam sapatos bebem nos bares 

e comem petiscos numa noite de sexta feira.  

Se o mundo for das máquinas os governos terão que tirar  

uma grande quantidade de impostos dos grandes

empresários, donos das máquinas,

para que o sistema continue funcionando,

mesmo que a base do assistencialismo

aos que estão fora do sistema,

para que assim funcione o mercado de produtos e serviços.

Em fim,  a máquina não come e não defeca. 

Um programa assistencialista mundial 

e um governo que controlará e distribuirá um benefício 

não mais que o suficiente para sustentar o sistema.

Na piores da hipóteses, os gananciosos donos das máquinas

se revoltarão e não aceitarão as regras e os impostos dos governos,

assim, decretarão o fim e a morte do sistema.

O que podemos notar é que os homens são naturalmente gananciosos. 

Depois da grande bolha tecnológica o homem

não terá recursos para consumir o que é produzido por máquinas,

nesse momento crucial, viveremos de assistencialismo

em um mundo onde poucos poderão pagar por todos os bens e serviços disponíveis.

Sem o assistencialismo só restará aos governos do mundo

matar uma grande parte da população de sede e fome,

para que o mundo se torne um lugar para uma pequena parcela 

que viverá após a explosão da grande bolha tecnológica. 

Talvez, antes da bolha tecnológicos, os céus já tenha perdido a paciência 

com a eterna ganância humana. 


Antes da grande bolha tecnológica

muitos pontos de trabalhos deixarão de existir,

muitos prédios serão esvaziados e abandonados,

tudo será feito a distância e muitos processos serão mecanizados.


Pensaremos em viver em comunidades pequenas,

vivendo em um ritmo primitivo e romântico, 

comendo o que criam e plantam.

Os governos perseguirão essas comunidades

porque se tornarão um perigo para o sistema de robotização do mundo.


As lutas sociais, que se resumiram em direitos sexuais e diversidade sexual,

serão obsoletas diante da realidade de um mundo robotizado

onde a mão de obra braçal, intelectual e até artística serão 

predominantemente tecnológicas.

A arte será padronizada e o pensamento programado.   


Nunes 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHAR