Pesquisar este blog

terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

Minha cabana do outro lado desse rio...

 Caminho em silêncio,

andei entre essa gente,

fui entre eles barulhento igual a um feirante.

Hoje olha para essa gente e não me vejo,

escuto esse conversa vazia e não me interesso.

Olha para mim, 

não olha mais para fora,

meu interesse parte de mim para mim mesmo.

Não me importa mais ser aceito,

ser ouvido, ser querido ou admirado,

não faço mais questão de "quebrar o gelo",

de ser "simpático"

e de não deixar o silêncio entre nossas conversas;

não tenho nada para dizer, que te interessa,  então estou calado.

Tudo que eu quero e construir 

minha cabana do outro lado desse rio

e esperar a noite,

estarei dentro da noite mais atendo que um animal noturno,

quando amanhecer pegarei a estrada,

de preferência sozinho e em silêncio.  


Nunes 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHAR