Pesquisar este blog

sábado, 4 de janeiro de 2020

Carbureto de Cálcio


Carbureto de Cálcio

O computador está lento!
Alguns segundos se tornaram tempo demais,
A natureza não acelera ao meu gosto.
A banana, que como enquanto escrevo,
Foi amadurecida com carbureto de cálcio.

Olho pela janela, 
Olho para a tela da televisão.
A manchete me chama a atenção:
Fraude fiscal, evasão de divisas,
Multinacional vai embora para a China,
Lá tem mão de obra barata.

O mundo de economia globalizada
Criou as colônias de exploração de mercados.
Somos colônias de exploração comercial
De empresa multinacional.

Nada muito sério no jornal:
As crianças estão nascendo com dentes e de olhos abertos,
Não faz muito tempo que diziam
Que se a criança nascesse com dente era filho do diabo.

Lá na praça, vejo da janela aberta para a rua,
Casais de sexo iguais namoram;
Meu Deus! O que será dá previdência social!
Casais de sexo diferente se escondem em seus quartos...

Na propaganda eleitoral escuto que
O governo diminui a distância entre o pobre e o rico;
Deduzo que agora o rico é pobre.
O pobre que sustenta o sistema capitalista consumista
Comprando objetos industrializados,
Agora pensa que é rico,
Porque o sistema socialista lhe disse isso...

Eu apenas olho pela janela, observo a praça e escrevo...
Deixo as teclas, uma amiga vem subindo as escadas.
Ela amadureceu tão rápido!
Igual a essa banana com carbureto de cálcio. 

Sei de mantras para meditação,
Conheço a Oração do Senhor
mas fico perdendo tempo
Com essas reflexões de desocupado...
Eu preciso primeiro compreender esse tempo. 


Nunes

24-03-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHAR