Pesquisar este blog

domingo, 15 de dezembro de 2019

Casa da Morte

O Sol ilumina a casa dos mistérios,
A casa da morte,
Como eu poderia querer brilhar mais que o Sol?

Entrego-me a sua luz
Que entra pelas frestas nas paredes e no telhado
Dessa casa da morte. 

Ao Cristo, que é a luz do mundo,
Entrego o meu corpo,
Entrego  minha voz;
Meu coração é sua morada,
Me calo para o mundo,
Me calo aqui dentro,
Deixo a pretensão ser,
A ilusão de ser,
Para que eu seja um raio de sua luz.

Quem pode ser mais eu
Que sua presença poderosa e bela de Cristo e Sol .

15-12-2019





Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHAR