Pesquisar este blog

segunda-feira, 10 de junho de 2019

Aos pés do coveiro

O que me importa
Se não  ouvem o que digo,
Se não leram o que escrevi,
O que me importa...
Meus versos não são para ninguém,
São apenas meus reflexos na água,
Minha sombra no chão,
São paisagens abstratas do caminho.
O que importa...;
Morrer é tudo que me resta...
Não guardo nada,
Não conservo nada nos bolsos da alma.
Quem morre deve ser imparcial
Consigo mesmo.
A morte não aceita meia morte..

Meu verso será procurado
Na hora da morte.
Não haverá outro feito,
Tudo que te resta
É o choro aos pés do coveiro.

José Nunes Pereira


Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHAR