Pesquisar este blog

sábado, 11 de agosto de 2018

DESAPEGO

Desapego


Não demore muito para abrir a porta,
Talvez quando você abrir
Eu já tenha virado as costas e ido embora,
Não se dê o trabalho de abrir a porta...

Eu estou de passagem,
Não faço questão de ficar, permanecer
Criar raízes...
Eu estou de passagem em todos os lugares,
Sou essa brisa que refresca o dia,
Ou esse furação que deixa tudo no chão.

Estou de passagem, estou sempre de passagem...
Quero passar semeando feito o vento,
Desbastando feito o vento,
Tudo o que não quero é permanecer agarrado
A qualquer coisa que seja, gente ou coisas...

Se eu entrar pela porta da sala
Me espere na porta da cozinha,
Porque talvez, eu entre por uma porta e saia por outra,
Feito o vento.

Não é desamor,
É que eu não sou a extensão das coisas,
Não me sinto pregada a elas,
Então, posso ir embora a qualquer momento.

J.Nunes   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHAR